sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Montando uma situação

O que me desespera não é o impossível. É o possível que não alcancei por incapacidade.
Silenciosamente expresso tudo, sofro calada.
Preciso chegar a etapa final, o desapego.
Já passei pelos rótulos, pelo modismo...
Já ouvi alguns dos milhares de conselhos.
Tantas vezes já chegou essa hora,
Mas aceitando-a hoje, sei que não é tão breve.
É fase de se estudar, entender e enfrentar.
Estudar as possibilidades e continuar vivendo.
Entender que amor antigo apesar de vivo pode me ocupar menos.
Enfrentar as minhas emoções, com o pouco de razão que me sobra.
O tempo está começando a dar algumas voltas.
Eu continuo dormindo e acordando todos os dias.
Lembro-me da menina boba e feliz, contudo que passou...formei o que sou agora.
Ta acabando.
Cansei de te amar mais do que me amo.
Aprendendo na raça que nem tudo no mundo é sincero.
Não foi realmente bom enquanto durou.
Quero me deixar viver.
Ainda penso em amar, mas penso num amor tranqüilo,
Humano...Chega de tanta intensidade.
Vou mudar pro lado real do sentimento.
Me mudando também, por que isso é inevitável.

 Não to dizendo que vai ser fácil, aos poucos vou me distanciando das lembranças.
Reduzindo expectativas para evitar decepções.
Sem que eu ou ninguém morra de amor.

Carolinie Martins
Revisão: João Drama

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Sobre mim ou sobre eu mesma?

Conselhos?Sim, os ouço.
Nada que me mude por completo, mas me acorda. E quase sempre desperto assustada.
Será que nunca me moldarei a meu gosto, ao meu ver. Me enxergo sobre os olhos alheios.
Esperando que um ou dois, me digam o que eu não vejo em mim, mas que sou.
O "SOU".
Não há nada de complexo em mim, sou bem simples. Isso me incomoda muito.
Sem grandes feitos, mas com grande criatividade.
Mundo internalizado por opção.
Uma face pra cada ser.
Um ser pra cada face.
Meu mundo cresce no "estar só". 
E  ainda hoje é essa solidão que me acompanha.
É fácil andar sem esperar ninguém, nem se esforçar pra alcançar os passos de quem quer que seja.
Viver pra si, sem medo de decepcionar, sem angústia de traições.
Viver pra se conhecer, pra escrever, pra ler.
É bom não falar quando se tem preguiça.
É bom que só você se sinta fútil, soberbo ou simples.
É bom que os julgamentos partam de você pra você mesmo.
E nunca perderá seu sangue numa tentativa inútil de superar as expectativas de alguém que acredita em super-heróis.


Carolinie Martins
Revisor: João Drama
Omg: Brenda Minatti

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Algo terá que acontecer

"Ainda estou fora do meu mundo
Ou esse mundo que não é mais meu...
Estou deslocada, 
A tempos que não me sinto tranquila
Percebo claramente que está me faltando algo ou tudo
Não me satisfaço sendo SÓ eu mesma, pois isso não é o bastante
Sou muito pouco pro que quero alcançar
Pra quem sonha tão alto, mudar é o primeiro degrau, seguido por amadurecer, sossegar e confiar
O amadurecimento está me custando muito, estou tao cansada e ainda nem o alcancei
O sossego, desconheço, 
Mas confio, não em mim, Confio em Deus e nas leis naturais.
Algo terá que acontecer pra que isso mude, ou eu mude
Algo terá que acontecer, ou o mundo pára pra mim e eu fecho os olhos pra ele"

Carolinie Martins

domingo, 5 de dezembro de 2010

Nas crises...

O caso não é se acredito ou deixo de acreditar, mas aconselho aos confusos buscarem  adivinhações nas questões do futuro.
Tais meios podem dar direcionamentos.
Queiram me entender, há fases em que estamos absurdamente perdidos. Sem saber  o que fazer e o que pensar. Imaginar alguma coisa  que supostamente vá acontecer nos deixa meio que preparados, ou nos dá ocupação, ainda que seja no pensar.
Eu ando precisando disso.
Perdi o encanto e a naturalidade com que as coisas aconteciam. Desaprendi a brincar com as palavras, tão pouco consigo me achar entre as linhas.
Tenho dúvidas sobre as minhas verdades.
Não sou mais artista. Mas não separo realidade de ficção, por ser incapaz de distingui-las.

Não tenho mais nada, não possuo mais dom.


Carolinie Martins

Meu amigo

Desespero?
Ainda não, mas algo bem próximo a isso.
Entre as tantas definições de "amores impossíveis", vivo a melhor de todas elas.
E como um cauteloso, guardo um dos mais fortes sentimentos do mundo aqui comigo, por medo que esse mesmo sentimento me tire meu maior desejo.
Não há nada de errado comigo, acredite. O que tenho nutrido até hoje é inevitável. Nasceu e tomou dimensões incríveis Não precisei permitir absolutamente nada.
Te conheci, te amei e ponto.
Não há grandes coisas pra se explicar, a complexidade é muito simples.
Você me doou confiança, lealdade e eu lhe retribuo com toda sinceridade que trago na vida.
Retribuo essa amizade, e peço que não se afaste
Além de todo o resto, tenho por você um afeto especial, e não confundo, sei bem do que se trata.
Tenho a consciência me guiando...
Você que conquistou isso de mim, por ser esse cara agradável,
simples, mas notório.
Te cuida, meu amigo.
E nunca se esqueça, que ter sucesso é saber que uma vida respira com mais facilidade porque você vive.
Isso é ter sucesso, e você tem!



Carolinie Martins

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

De: João Drama Para: Carolinie Martins

Alguém pode me dizer quem é essa garota que expressa sentimentos, escrevendo seus momentos, em forma de poesia...
E que viaja, sem sair de onde está.
Que vive em busca de um refúgio, um bom lugar pra ficar, se pá...
Reflete sobre tudo, cada situação.
O sofrimento caleja, mas serve de inspiração.
Falar de amor?
Eu sei como é complicado.
Desilusão?
Sofri também, mas isso é passado.
Seguir em frente?
Eu sei que às vezes é difícil,
Mas hoje eu vivo por que entendi que é preciso.
E se eu consegui você também consegue.
Se for pra discordar, me diz o que te impede
Que eu vou tentar fazer você mudar de opinião
Pra nunca mais derramar lágrimas em vão
E entender que pra ser feliz basta colocar
O amor próprio em primeiro lugar.


Rap: João Drama

De uma mulher..


Em cada uma de nós existe um mundo, onde, sem nenhuma dúvida, a auto-estima é prioridade. E pra chegar nela passamos por algumas coisas como amor, felicidade, filhos,homens e até mulheres.
Enfim, não somos todas diferentes, ao contrário somos iguais.

É porque podemos ser uma, enquanto a outra, é outra!




Carolinie Martins

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A certa altura da vida!

Vai chegar um ponto da vida que você já não se importará com as opiniões alheias, que o dizer de fulano ou beltrano será simplesmente dispensável.
As criticas...você vai se acostumar, principalmente depois de uma Auto análise.
Vai chegar um ponto da vida que não dará mais valor excessivo a aparências, isso com o tempo tornará-se futilidade. Nesse ponto, você malmente usará um espelho.
Vai chegar um ponto da vida que os amigos serão ótimos, mas um pouco mais distantes, porque a convivência desgasta, isso em um ponto você vai aprender também.
 Vai saber dolorosamente que poucos são os amigos de dificuldades, que permanecerão ao seu lado quando o final previsto é a derrota.

Vai chegar um ponto da vida que vai preferir ficar em casa, almoçar sua própria comida, e aproveitar a companhia dos seus pais.
Um ponto que sua opinião dará lugar a uma opinião mais conveniente. Ou virse-e-versa.
Vai chegar o dia em que amará uma pessoa por completo, até mesmo os seus defeitos.
Um dia em que você também se amará por completo.
Vai chegar um ponto da vida que a perfeição perderá o encanto, e que o imperfeito vai ser bem mais tentador.
É fato que só alcançaremos esses dias, nos últimos que viveremos!

 Então, nada de pressa, VIVAMOS!


Carolinie Martins
Revisão: João Drama

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Superlativo.

Nunca vão alcançar o que eu sinto. O meu amor. 
O fato de não estarmos juntos me deixa pensativa.
Durante a noite me acontece de ficar acordada por muito tempo. De dia, seguro os meus pés para que eles não caminhem em direção tua.
Imagine como anda minha mente...
Tenho só algumas palavras hoje, já repetidas...
Enfim, não sei como mostrar o superlativo disso tudo...
Quero vê-lo novamente!
Como tem andado?
O que tens feito?
Te quero perto mais uma vez.
Mas isso são só desejos, e desejos não movem nada.
A tua ausência me traz enjôos. Sinto um mal-estar constante. 
É dificil de entender, estranho de explicar.
Ao mesmo tempo que sofro, fico serena por saber que isso
não é detalhe, um gostar passageiro;
é parte de mim, do que eu me transformei, e do que você me montou.
Minha dúvida é quanto ao tempo,
o velho amigo descrito a capítulos atrás,
Questiono se ele vai  deixar-me carregar-te pra sempre,
ou desistir de mim,
pois não acredito que terá força pra arrancar isso que tenho
e se arrancar serei eu que não terei mais tempo, ou vida.


Carolinie Martins


domingo, 21 de novembro de 2010

Amigos ou estranhos?

Decepções sempre virão, principalmente se tratarmos de seres humanos.
 Os grandes amigos, os julgados eternos vão sim nos decepcionar, o que os diferenciarão dos outros, não se encontra exatamente neles, mas em nós. A compreensão.
Pensando por outro lado, eles também podem se decepcionar conosco. Afinal, o que se espera de um amigo é sempre ajuda, é o "estar ao seu lado" que conta.
Estamos sendo amigos ou tendo amigos?
Meu trabalho me obriga a conviver com estranhos, é uma experiência muita enriquecedora mas requer cuidado e vigília.
Assim como podem ser ternos, os humanos são traiçoeiros. Oferecem armadilhas em papéis de presente.
O que se pode fazer?
Sinto dizer, que não podemos fazer nada.
Aprender talvez, às vezes até mais com os erros dos outros do que com os nossos.



Carolinie Martins

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Cartas para um romance.

Encerrei o meu livro, mas não meu romance. Não tenho a mínima idéia de onde as páginas chegarão, mas sei que muitos se identificaram com elas. Talvez até usem as mesmas palavras para definir o que sentem.
A essas pessoas digo apenas que melhores palavras serão escritas quando o mundo se deixar levar pela emoção de uma folha em branco. Não é preciso dom, e sim sensibilidade.
Sempre me achei dura frente ao romantismo, neguei fragilidade com certos sentimentos, me enganei. O realismo me larga quando lembro que amo, e amo incondicionalmente.
Citei a postagem anterior como a última carta. E é a última carta, escrita. Se um dia voltar a me declarar, usarei palavras ditas, e ainda melhor, seguidas de um beijo.
Não deixarei de escrever. Ainda há mil e um temas que posso poetizar, inclusive o amor. Mas será de forma indireta, pois as cartas foram únicas e devem ser lembradas assim.
Tentei passar tudo que eu senti, e apesar de encontrar perfeição em cada suspiro ainda não sou compreendida.
Eu me pergunto: Porque lêem e não entendem?
Todos não sonham ser amados com certa perfeição?
Se não...
O que é sonho e o que é ser amado?
A única imperfeição do meu amor é que vai além de toda imaginação, por isso julgam que ele não é real.
E apesar de sempre escrever sei que as palavras ajudam, mas nunca expressam por completo a grandeza de um sentimento. Esse sentimento que me alimenta, o mais forte do mundo.

A última carta

Meu amor,
Estou sozinha, e isso não me parece tão desesperador. Tudo que passei foi proveitoso. Conheci muito sobre mim e sobre o sentimento.
Posso falar com total razão o que alimentei por você durante esses dois anos. Essa certeza está comigo porque não sofri influências. Não passei pela emoção de tê-lo ao meu lado, absolutamente nada que cultivasse esse amor.
Amor...
Evitei tanto usar essa palavra. Mas jamais evitei senti-la.
Não pense que não lutei por você. Fui uma das mais bravas guerreiras dessa vida. Mas nem sempre se ganha uma batalha, principalmente quando o que mais deseja tem vontade própria.
Cada dia que esse amor cresceu me deu novas experiências. Não sou tão sábia, assim como não sou tão leiga, pois conheço um pouco de cada bagagem que um romance traz.
Conheço a saudade. Essa marca que aperta o peito, gritando por você, pra te ter. Te vendo, te querendo e não possuindo. Morrendo de amor, e continuar vivendo.
Conheço o desejo, essa ânsia do teu corpo. Um vício, algo necessário. Preciso respirar fundo para falar sobre ele, assim como, respiro fundo quando o sinto. A vontade de tocá-lo, descobri-lo, manipula-lo.
Conheço a paciência, é o que me manteve esperançosa, mesmo que esperança fosse a última coisa sobre a qual pretendesse escrever.
Conheço a tristeza. Sim, a tristeza. Ela sempre vai acompanhar qualquer sonhador, porque na maioria das vezes boa parte dos sonhos são frustrados. E você, foi o meu sonho. É o meu sonho, meu sonho vivo.
Conheço agora a plenitude. Essa conformação com o andar das coisas. Um bem-estar, ainda que nenhum dos acontecimentos te proporcione isso.
Talvez saiba sobre a felicidade também. Afinal, eu te conheci. Para mim, ela se manifestou em momentos raros, mas existiu.
Conheço o amor, melhor que isso, Eu vivo o amor, vivo ele e vivo dele. Amor é dom divino, e o meu DEUS é muito poderoso, porque o que eu sinto por você é sobrenatural. É perfeito porque é de verdade, a verdade absoluta que levo hoje.
Sofri por esse amor. Sofrimento sério. Chorei em filmes, chorei lendo cartas, as primeiras cartas, que guardo comigo até hoje. Chorei por lembrar, chorei implorando para esquecer.
Mas ri também. Ri de como isso me alegrou, ri das minhas criancices e das suas brincadeiras.
Brinco que me alfabetizei com você. Foi o que você me fez sentir que me ensinou a escrever, a pôr em palavras algo que não tem nem significado. Medir as letras de algo sem tamanho.
Júnior, você é muito especial para mim. E ainda que não mais te veja, vou levar isso comigo por uma boa parte da minha estrada.
Fez parte do meu amadurecimento, da transição de menina para mulher. Mudou muitas das minhas idéias. Me acrescentou, sem me tirar nada, ou melhor, me tirou o sossego, tirou-me da tranqüilidade de uma vidinha mais ou menos para o tal mundo encantado.
Mas na vida real nem sempre as histórias terminam em “final feliz”. No nosso caso poderia ser que terminasse assim:
“Ele foi feliz e ela foi feliz”.
Não tem como se apaixonar por você, sem expor isso. Você é ilimitado em todas as suas ações. O meu modelo de homem, que pra mim ficaria ainda mais perfeito, ao meu lado.
Eu fecho os olhos pedindo tua presença. Peço com tanta firmeza que você quase vem. Se hoje aparecesse realmente pra mim, te enxergaria de outra forma, não por você ter mudado, mas porque houve grande mudança em mim.
Conheci muitos homens depois de você, homens bons e que tinha tudo para me fazer bem. Tentei vários relacionamentos, tentativas inúteis.
Eu comparei cada um deles a você, e era previsível que nenhum deles te superasse, que me beijassem como você beijava. Esse beijo quente, molhado, passava romantismo e me dava segurança. Os abraços apertados. Meu erro foi esperar a perfeição em cada um deles.
Não me esqueci de nada disso, tenho gravado em meus diários e na minha memória. Absolutamente tudo, cada frase dita, cada descrição de olhar.
Mas eu estou bem, estou viva e essa é a única coisa que preciso para seguir em frente. Esperar com um bom sorriso que o futuro me surpreenda. Talvez até com esperança.
Só existe vida se existir amor. Eu vivo. Mesmo que sofra, mesmo que chore, não sou imortal. Sentimento não se meche, não se muda; a gente aprende ainda que não entenda.
De tudo isso o que se sabe é o que se sente, e eu sinto. Te sinto, sinto falta, sinto amor, sinto vida.
Dentro de mim você ainda existe. O externo não foi tão forte, não o bastante pra você desaparecer totalmente.
Mas é isso...
Peço que não esqueça que foi importante para alguém, ainda que não se lembre de mim ou do meu nome. Se lembre apenas desse amor.
Não sei quando vai ler isso. Mas espero que goste, que sinta ao menos um terço da emoção que eu estou sentindo agora, pois uma mínima porção do que eu sinto é extraordinária para qualquer ser humano.
Eu amo você!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

As reticências...

Não adianta me enganar, independente de como ele reagisse, eu não poderia esquecê-lo. A intensidade se encontra no “pouco”. Pouco tempo, pouca convivência, pouco retorno.

Desesperava-me de hora em hora, numa angústia tamanha, um medo me machucando. A cada batida sentia que o meu coração me feria, eu sangrava, e não via saída para o sofrimento.

Meus cadernos se encheram com o nome dele, com aquele amor, era insano. Cada frase contendo minha vida, minha paixão, meu delírios por um homem. Eu o enxergava como um Deus, o meu mundo. Não precisaria de mais nada, só ele.

Acredito que eu não saiba explicar isso. Está fora do meu alcance, fora do entendimento de qualquer um. Eu só sei que era grandioso, extremo.

Eu me sentia incrível por manter aquela chama viva. Não era tão simples desistir. Aquilo só seria tirado de mim se me tirassem a vida. Eu me tornei uma fortaleza com um único ponto fraco, era como tróia e o cavalo.

Eu preferi não vê-lo durante algum tempo. Foi difícil. Depois dele me habituei a freqüentar certos lugares, lugares esses, aonde ele também ia. A cada encontro, uma denúncia das minhas reticências. Minha vida se tornou pontos.

A cada encontro, um espaço. A cada saudade, um ponto. Tais reticências se prolongam até os dias atuais. Mas os encontros já não são freqüentes e a saudade só aumenta.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Metamorfose ¹

Estou com disposição pra fazer diferente.

Meu instinto é de renovação.

O meu “amar” passou de uma obsessão

Para algo bem mais prazeroso.

Conforto-me em saber que sou capaz de algo SOBRENATURAL.

De um gostar tremendo.

A menina está me deixando.

Estou adquirindo uma nova forma.

Tudo se fará novo no que sou.

E o que sinto?

Bom, isso eu já não sei.

Talvez permaneça. Mais saudável, mas não menos aquecido.

Talvez o tempo, aquele velho amigo,

o tire de mim, ou o transforme também.

Não tenho mais espaço pra lamúrias.

Estou me amando mais do que nunca.

Minha fé vai a Deus por orações determinadas.

Ando escrevendo mais de MIM.

O meu ver, e não necessariamente O QUE vejo.

Os amigos?

Além de Deus, os que o vento não levar.

O intelecto...

Vou reativá-lo.

O físico...

A jovialidade não me fará cansar.

O coração...

Está preenchido...

O meu amor-proprio está tão grande, que já não cabe em mim.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

ACABOU!

Acabou! É fato!
Acabou o ânimo, a esperança, o desespero.
Acabou o otimismo, os enfeites.
Não deixei de lutar por vontade própria, ao contrário,
tenho meus desejos sinceros.
A intensidade só existe no que sinto.
Não sou a intensidade, não tenho a força.
Meus passos estão leves e imperceptíveis.
Estou segura pois conheço o terreno que estou.
Conheço as lagrimas de dor e os soluços do sofrimento.
Sou auto-suficiente agora por emergência.

Ainda que mostre sorrisos, minha alma se entristece
cada minuto por velhas lembranças...
....velhos amores...

(Carolinie Martins)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Eu quero, e te quero mais que tudo...

TEMPOS...
O passado deixa de ocupar o seu lugar e vem ao presente, trazendo à tona partes que não são mais minhas. A capacidade de se apaixonar do ser humano é incrível. A capacidade de transformação do ser humano é extraordinária.
Eu passei a acreditar em muitas coisas que não pertencem ao meu passado. Acreditar em pessoas que por desejo meu será o meu futuro, e esse desejo vai se estender por muito tempo ainda.
O TEMPO...Aí está o "x" da questão. As incertezas que a vida me jogou, ao inverso do que esperava, me deixou totalmente ciente do que sou, do que sinto e do que quero. E o tempo? O tempo não me confunde mais, pois mesmo com um "pouco" dele conheci algo que nem ouso a dar tamanho.
Que sentido tem o tempo, se ao seu lado ele é um nada.?
Você é importante. Eu gosto de você porque você me faz querer ser melhor do que eu sou.
Me faz querer ser bom, o bastante para te fazer bem e te deixar feliz.
Quero passar pra você aqui, porque diante de você a minhas atitudes se tornam insensatas, confusas, ricas ou pobres de sentimentos.
O meu querer é VOCÊ.
A minha vontade é VOCÊ.
Não preciso de admiradores, não preciso de fãs. Minha única necessidade é de você, do teu respeito, do teu carinho, dos teus beijos.
Eu nunca desejei tanto a felicidade como hoje, nunca a conheci tanto.
Eu amo você minha vida!
Eu quero, e te quero mais que tudo...e vamos seguir bem, porque estaremos juntos.


(Carolinie Martins)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Meu principe.

Não posso dizer que te tenho como amigo. Não posso dizer ao menos que te
tenho. Entre as tantas incompreensões e os desejos vorazes que me acompanham
a única certeza que levo comigo é que:
Você definitivamente, não é só mais um.
O encantamento foi feito.
Não foi desejo meu que você se tornasse o meu princípe.
A culpa é da vida, do acaso ou do destino.
A culpa é da paixão, do teus olhos azuis ou dos teus cabelos loiros.
A culpa é do teu toque, do teu beijo.
A culpa é minha, por ser mortal, vulnerável.
A culpa é de Deus, o criador.
Te criou e criou o amor.
Vamos acordar...
Não existe culpa...
São coisas inexplicáveis, brigas, discursões, olhares, delírios, beijos.
Não há em que se apoiar, ou um meio de fuga.
Estou aqui,
diante de você transformando cada lágrima de um outro dia em palavras.
Pra mostrar a sua singularidade na minha vida,
a importância dos teus atos.
Talvez até me humilhar pedindo uma transformação.
Do que eu fui ou fiz, só tenho lembranças.
Estou me criando de novo.
E nesse crescimento a primeira coisa que aprendi foi mudar.
Por você, ou até mais, por mim.



(Carolinie Martins)

domingo, 24 de outubro de 2010

Certaas coisaas

Estou invalidando som ou silêncio. Trevas ou luz.
São dias e noites,noites e dias. Apenas.
Minhas coisas se passam em músicas com vozes desconhecidas.
Essa incompatibilidade me liga fortemente a você. Você me diz tudo com os olhos, sinto que só eu entendo. Mas queria sentir que é só pra mim.
O resto me desisnteressou a tempos. Só existe vida se existir amor. Eu estou viva novamente.
Mesmo que sofra.
Mesmo que chore.
Não sou imortal.
Tudo aconteceu sem que eu percebesse.
Sentimento não se meche. Naão se muda.
A gente aprende, ainda que não entenda.
Sua presença é codificada pra mim.
Disso tudo o que se sabe é o que se sente.
E eu sinto.
Te sinto.
Sinto falta.
Sinto amor.
Sinto raiva.
Sinto vida.
Eu espero, pretendo ter você por muito tempo.
Eu quero você. Desejo teu corpo com tanto desespero.
Ando tentando fazer o certo, mas tem certas coisas que eu não sei dizer...
ações que tento conter.
Estando fora de mim. Estando com você.
ESTOU BEM!

(Carolinie Martins)

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Hoje....

É como se tudo pudesse me atingir. Em todo sentido de fragilidade como maior forma de desespero. E é só ele segurar a minha mão e a calma me volta e me abraça. Mas se não for assim me sinto insegura a ponto de cegar diante das pistas que me mostram o verdadeiro querer dele.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

escreveer..

As palavras sempre ficam.
Se me disseres que me amas, acreditarei.
Mas se me escreveres que me amas, acreditarei ainda mais.
Se me falares da tua saudade, entenderei.
Mas se escreveres sobre ela, eu a sentirei junto contigo.
Se a tristeza vier a te consumir e me contares, eu saberei.
Mas se a descreveres no papel, o seu peso será menor.
Lembre-se sempre do poder das palavras.
Quem escreve constrói um castelo, e quem lê passa a habitá-lo.

(Silvana Duboc)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O meu DEUS nunca falharáa....

Um dia vc irá olhar por todas as dificudades
que enfrentou e verá que elas foram essenciais ,
pois a fizeram chegar ao topo.
Não se esqueça vc nasceu para ser grande
de maneira que ninguem irá acreditar.
Deus tem muitas promessas em sua vida
e tem pressa para que seja cumpridas.
Deus é o mais interessado em sua vitória.
Creia e confie.
Ainda que vc não possa ver,
há uma mão forte te segurando.
Há um olhar de alguém superior que te ama .
Há anjos poderosos te protegendo.
Há seres celestiais recolhendo as tuas lágrimas.
Há um DEUS TODO PODEROSO aplainando teu caminho.
Um pouco mais a frente vc irá sorrir,
a alegria do sabor da vitória.
Porque o Deus que te chamou vai te dar!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

São desejos...

Estou recolhendo todas as minhas lembranças, pra ver se consigo trazer um pouco de você.
Preciso me recuperar da sua ausência e do que ela me causa.
Isso é grave.
Dentro de mim você ainda existe. O externo não foi forte, não o bastante pra você desaparecer totalmente.
É mais saudável tê-lo como lembrança do que como necessidade.
A dependência é um risco.
O desapego é um desejo.
E você ...?
Você não é mais meu tudo.



(Carolinie Martins)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Medo'

Se há uma coisa que eu posso falar bem, é o medo.
A insegurança é uma companheira fiel.
Está muito bem. e isso me amendronta.
Quando a felicidade se aproxima eu sempre acho que ela traz como preço algo terrivel. Não a deixo me eganar, tenho o mesmo cuidado que tenho com as ilusões.
Não posso afirmar nada sobre plenitude. toda fez que passo a sentir fragmentos dela, despejo o meu choque de realismo e ela some.
Toda magia é discriminada quando existe realidade.
Talvez eu deva ser mais otimista, sonhar além do que os sonhos são capazes.
Sendo o que sou...é pouco.
Sempre me gabei de manter os pés no chão.
Paassei a reclamar desde quando isso é bom.
Desde quando se apegar a razão é mérito.
Me vendo hoje. Sou tão frágil.
Tão pequena. Tão nada.
A única coisa que pode me fazer crescer são as minhas atitudes.
E não estou agindo mais uma vez por medo.
Tenho medo de ser feliz. Ou acreditar que sou e não ser.
Tento mudar. Maas isso também me assusta!
Vivo um momento ruim. Sem amigos.
A fase de medo de tudo.
Medo de fracassar,medo de não suportar.
Medo de me perder, de perder tudo, medo de descobrir que o que eu tenho é nada.
Medo de sonhar e não realizar, ou de não saber sonhar.
Medo de não conseguir ser alguém.
Medo de não significar para aquele alguém.
Medo de me sufocar. Mesmoo sufocada de medo.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Os antigos costumes me atormentam..

Estou respirando...ofegante...pois toda essa felicidade está tirando meu fôlego!

O prazer é simples!
Ainda estou assustada vendo as coisas se acertarem.Os meus inúmeros sorrisos deixam transparecer o bem estar de uma criança, o brilho nos olhos que enfeitam tanto.
A vida está me presenteando com ela mesma!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Me aventuro...
... entro em todos os palcos.
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais fortes, dos cafés mais amargos.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco e eu vou dizer:
E daí?
Eu adoro voar.

Liberdade é pouco, o que eu quero ainda não tem nome. Sinceramente, Vivo.
Portanto, suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... ou toca, ou não toca.
Quem sou?
Bem, isso já é demais..."

- Clarice Lispector

sábado, 18 de setembro de 2010

Hora

O vento me toca, trazendo a memória recordações de dias tristes,nessas horas me faço acreditar na minha grande felicidade.Mas lembro-me também dos dias alegres, dos bons papos,dos "eternos" amigos...agora é perceptível que nunca estarei completa.
Há momentos que tudo é tranquilidade, o silêncio traz paz.
Em outras vezes,o mesmo silêncio atormenta,persegue,confunde.
A serenidade é de toda, traiçoeira.Há horas em que cumpre seu papel e acalma.E horas que tortura.
Essas palavras me ajudam.Me tiram da cela. Soltam as minhas mãos.Recebo uma visita da plenitude. Mas não posso segurá-la.E logo volto a cela e assim como eu, meus pensamentos parecem reprimidos.A respiração me ajuda a fazer parte desse mundo.
Ah! Mas eu mesmo não me deixo pertencer a ele.


Carolinie Martins

sábado, 11 de setembro de 2010

Meu velho e bom tempo!

Eu quero enxergar além desses olhos.
Poder entender o quê se passa na sua vida.
Quero me desvincular do vicio de observar sua beleza
e compreender seus pensamentos.
Ler tuas atitudes ao pé da letra, como você deseja passar.
Estar com você ciente se deseja realmente estar comigo.
Não existe certeza quando
conhecemos alguém tão pouco.
E gostamos muito.
Não existe certeza em quase nada.
Porque as pessoas que mais gostamos,
geralmente se escondem entre a razão e a emoção.
Tempo!
Amigo meu, Tempo.
Nunca precisei tanto de uma auxílio seu.
Tenho uma divida imensa.
Você me salvou, me tirou do sofrimento,
antes que ele me tirasse a vida.
E essa divida me uni a você, com algo que eu não me sinto segura.
Mas,
Fique mais.
Eu estou gostando de ter você.
As antigas feridas cicatrizaram.
Não quero criar outras.

Carolinie Martins

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Seem medo de ser feliz .


Deixei de temer tudo.
Paro pra pensar que posso aproveitar enquanto algo me faz bem.
Conheci alguém que me fez perceber isso, não ele, mas o que transmitiu pra mim,
Percebi que tudo sempre tem um jeito,
Que a infelicidade não é pra sempre.
Que olhos azuis são bonitos, mas o conjunto o deixa irresistível.
Que um homem tem que respeitar uma mulher.
Me mostrou o verdadeiro significado de estar junto.
Lembrei de como um abraço protege.
Do encanto de se apaixonar...
Me fez perceber o quão bom é pedir desculpas.
E que para o momento ser inesquecível basta apenas uma boa pessoa...
Não temo perdê-lo.
Porque o eu absorvi foi extremamente proveitoso.
O grande...
Ainda estou aprendendo...
a dar carinho e a receber...
Aprendendo sobre a calma.
Aprendendo a gostar do meu nome: Carolinie.
Ou melhor ..
eu gosto do meu nome pronunciado por ele...
Gosto da voz dele....do cheiro....
Ele me livrou desse cárcere....
Se esse carinho for por gratidão. Que seja! Mas é imenso esse carinho. É imensa a gratidão.


Carolinie Martins

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

TRANSIÇÃO

Fragmentei a minha dor e ainda assim não encontrei um ponto no qual eu pudesse curá-la. Eu me escondi dela por tanto tempo, e quando resolvi confrontá-la a mesma também fugiu de mim. E como prova de trégua me trouxe um presente.E eu me conformei com a presença dela, fraca, mas não sou imortal e ela tem que existir.


" Me protegi de tentar, por medo.Deixei de viver, por agonia.
Quando abri a porta e senti a brisa percebi que é tudo tão mais simples.
Eu já não vivo na murmuria. Sei gritar, mas grito com liberdade.
Já não tenho tanta segurança.
E isso é bom.
Já não sou auto-suficiente, preciso de alguém.
E isso também é bom.
Aprendi que, não existem coisas perfeitas.
E que o inesperado vai sempre estar surpreendendo a gente.
Coisas maravilhosas acontecem todo dia.
Eu não via essas maravilhas a algum tempo.
É tudo tão novo.
Não é errado viver por impulso.
Pois ainda assim é um modo de viver.
Viver.
Agradecer é emocionante.
Mas não agradeça por coisas,
agradeça a pessoas por elas mesmas.
Pare em um momento do dia pra respirar fundo.
Sinta o ar trazendo a serenidade.
Sinta como tudo pode se resolver.
Aprenda a esperar...
Embora impaciente, eu esperei...
Quero transmitir toda minha tranquilidade.
Meu apêgo as coisas realmente importantes.
O valor dos amigos.
O tédio cortado por bons livros.
O quanto é divertido falar besteiras.
O quanto as pessoas
conhecidas recentemente podem te fazer bem.
Deixa a imaginação fluir, se fechar na razão é insensato.
Perceba sua existência.
Acredite na sua importância, mas sobretudo no quanto as outras coisas também são importantes.
Jamais deixe de se despedir de alguém.
Pode ser a última vez que verá aquela pessoa.
Deixe claro as suas idéias, mas saiba como falar.
As coisas acontecem, mesmo quando não esperamos.
Plenitude, deseje-a.




(Carolinie Martins)

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Aproveite!!!


Um bom momento nunca volta.
Você tem uma experiência...se contente com isso!

domingo, 5 de setembro de 2010

5ª carta - CPR

Foi tudo muito bom pra mim. Foi divertido, foi engraçado, foi novo, foi estúpido... Você foi praticamente tudo. E eu acredito que fui algo pra você também.
Enquanto lê isso fico aqui pertinho imaginando sua reação, imaginando onde vai estar, se vai ler de uma só vez ou se vai fazer como eu; dando um tempinho entre um parágrafo e outro.. Se vai achar idiota ou legal ter ma pessoa que se importe com o que pensa e precise tanto de você.
Quando chegar a ler estas palavras vai perceber a minha coragem em entregá-las, pois não é tão fácil quanto parece. Li e reli dezenas de vezes, escrevi e apaguei palavras dezenas de vezes. Mesmo na certeza do que sinto, pensei se essas declarações seriam o bastante pra que você entenda a minha mensagem.
É dispensável assinar meu nome, pois ele não vai dizer quem sou. Não tão bem quanto essas palavras. Sinceramente? Prefiro que perceba por conta própria, mesmo não esperando muita coisa. Sem grandes expectativas, só pra sentir que não esqueceu de tudo.
E se um dia essa oportunidade de estar com você batesse na minha porta novamente, eu com certeza viveria, me entregaria, aproveitaria cada segundo como se fosse o último.


Carinhosamente,
Sua menina.

4ª carta - CPR

Se for verdade que a vida não se conta de quantas vezes você respirou e sim dos momentos que tiraram seu fôlego... Bom... Você faz parte da minha vida agora.
Eu ando tentando algo muito estúpido, te entender. Você me disse que era alguém fácil de lidar, mas eu nunca descobri o segredo pra te compreender; porque em cada olhar seu eu vejo mistério. Isso me atrai tanto quanto me traz insegurança.
Mas a pergunta que me incentivou a chegar tão longe é: Porque ainda não deu um basta? A resposta pra isso talvez seja o fato de que ter alguém à sua espera é um consolo. Uma vaidade saber que a qualquer hora que desejar terá um corpo ainda que temporário às suas vontades. O que é aceitável se tratarmos de alguém imprevisível como você. Mas eu não acredito nisso, não ainda.
A segunda hipótese: Poderia ter havido um envolvimento da sua parte, não necessariamente emocional. E é o que me leva a ter; não esperança, mas senso de oportunidade.
Possa ser que escrevendo tanta besteira o que eu queira te passar é que algumas fases da vida podem ser marcadas por farras, rodas de amigos, por ser cobiçado; mas isso não é tudo. Isso não torna uma pessoa completa. Com o passar do tempo percebe-se a falta de estabilidade, e descobre-se que a grandeza de um homem se mede na sua sensibilidade de dizer que PRECISA.
Agora, quem sou eu?
E cadê toda essa experiência?

Eu sou alguém que só quer te ver bem, onde for e com quem quer que seja. Só preciso te ver sorrindo, respirando ou até mesmo perdendo o fôlego. Tenho medo que essa sua forma de acreditar em sonhos como metas te faça esquecer o brilho das coisas e te monte como alguém frio Seja mais humilde, mais humano. Encontre a felicidade na simplicidade.
A minha experiência está nesse sentimento, que me amadureceu de um modo que hoje me alimenta.
Tenho pedido o agir de Deus na sua vida, e sei que ele me escuta. Compete a você fazer por merecer.

3ª carta - CPR

Sei o modo arrogante que tem ao gostar de ser desejado, cobiçado. A minha obsessão é um prato cheio pro ego. Não te considero um perverso, pois não sou o melhor exemplo de ingenuidade. Se eu tinha noção do fim, ter continuado foi opção minha.
Por mais atraente que o teu corpo, tua boca, você seja pra mim; eu enxergo mais longe, mais do que simples físico. Admiro o teu foco, teus objetivos e a seriedade que tem em tentar alcança-los. Eu daria tudo pra te ter desestruturado comigo, pra mim.
E essa saudade que maltrata. A falta de ouvir tua voz suave próxima, nem que seja me repreendendo; do teu toque seguro, da tua força e o teu peso sobre mim. Tenho saudades de tremer por dentro, de me arrepiar, de respirar fundo ou simplesmente faltar o ar. Sua mão em minha nuca, no meu corpo. É irracional buscar isso em outro homem, porque não vou encontrar quem sacie minhas expectativas e me dê vontade de passar dos limites e ir além.
Mas é isso aí, a vida segue... O sol nasce todas as manhãs... Os passos continuam a ser dados.

2ª carta - CPR

Lembro de momentos com você em todo tempo, e é o que me faz ouvir todas as músicas e classifica-las como: as nossas.
Você parece ter sido moldado ao meu gosto, o que é ridículo, porque é a única pessoa que me faz rir e me tira do sério ao mesmo tempo. É tão irritante o seu modo de tranqüilidade enquanto os ânimos estão alterados, o jeito calmo de dizer: - Eu não vou discutir com você! - desarmando toda uma situação que eu criei pra mostrar que eu posso ser irritante, tanto quanto você.
Sua fisionomia é tão nítida na minha memória que vejo familiaridade nas expressões de pessoas até mesmo desconhecidas, e são tantas essas expressões: o jeito de concordar num piscar de olhos, o charme com que morde os lábios, o “franzir” das sobrancelhas.
Ainda com detalhes tão comuns você me passa cada palavra e cada olhar com um toque único. Seus gestos me encantam até hoje. Seu comportamento marrento, dono do mundo se fazia perceptível até ao falar no telefone apoiando-se com pé na parede, a “falsa concentração” ao dirigir, o mover do punho no volante, o largar do pescoço quando sai do carro, um tipo de auto-avaliação. A demonstração de força, que me frustrou por não penetra-la; a tua presença e a tua postura diante da sociedade.
Você me transformou em fragmentos. Torne-me quebradiça, dependente, apaixonada, mulher. Despertou em mim uma vontade de sentir prazer, a tentação de descobrir novos caminhos, mais quentes e menos sérios; o que sinceramente não me trouxe arrependimento nenhum, à não ser por não ter aproveitado o fato de que estava ao meu alcance.
Saí da vida e dos costumes de uma menina, o que me faz acreditar que posso ser uma mulher, ou não. Pois toda vez que volto a pensar em você fico vulnerável e infantil, o que me faz retomar o lugar da tal menina; ou não.
Ao teu lado a palavra que mais me atormentava era: talvez. A dúvida era um pensamento constante. Era tudo seu, mas nascia em mim. A parte sua que existe dentro de mim. Minhas idéias se baseavam e nunca se firmavam. Logo eu que achava que só existiam duas respostas: o sim e o não, passei a desvalorizar a certeza.
Tentei conhecer pessoas novas, mas ninguém me olhou como você, ninguém tocou meu rosto nos momentos precisos, me fez tremer ou ficar indiscreta diante de alguma situação. Meu mundo se limitou em coisas que tem graça nenhuma. Se sua falta tirou o brilho de tudo.
Um dia me transtornei com um tapa, achei inaceitável. Sem saber que isso me acordaria do meu sono defensivo e me levaria a minha atual situação de passividade. O tapa que mostrou que as paixonites da imaturidade adolescente não passavam exatamente disso, e me permitiu descobrir que cada ação sua eram sinais de alerta sobre o mundo, sobre a vida, sobre nós. O nós que eu nem sei se foi de verdade, porque diante dos meus olhos era eu e você, e talvez na realidade fosse somente eu, eu e a ilusão de que o teria pra mim.
Mas eu nunca pensei na ilusão como algo negativo, se é ela que nos faz acreditar em algo tão distante. Triste é o depois, a desilusão que chuta os fatos imaginários e joga na nossa cara a verdade.
Eu te desejo cada segundo. Meu corpo ainda aquece, chego a suar frio quando penso nos teus toques no teu abraço terno e forte, no calor do teu corpo, na tua boca. Em pensar o quão submissa me torno em teus braços. Teu perfume é quase que uma droga pra mim.

sábado, 4 de setembro de 2010

1° carta - CPR

Hoje pensei em escrever, não que se interesse por saber, mas achei legal. Na verdade o motivo disso não é contar algo, mas confessar que tudo que disse e vier a dizer já não move mais nada; isso por minhas tentativas frustradas de te fazer feliz.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Posion....

Todo ele não me deu tanta coisa...
Faz gosto mas quase não sacia.
E mesmo me matendo no tal mundo, maltrata mais a mim do que qualquer outra pessoa.
Não tenho como, nem porque evitá-lo. Exala do meu corpo, da minha língua, me tomando.
Tendo ele como defesa, tenho ataque.
Se um dia esse veneno não estiver mais em mim, provavelmente eu não estarei tão completa!!!

Ah ... masoquista!
Me puxa os cabelos....

Fico enojada ao ouvir palavras doces. Toques leves já não causam efeito algum. Peço que deixe os abraços marcados, pra poder lembrar de você.
Não me tranquile, não me acalme. Quero os batimentos revoltos. Estardalhaços no peito.
Há momentos em que evito a serenidade, prefiro as turbulências, que me tire dos trilhos, que me arranque as roupas e me roube beijos.

Ainda tem a minha fúria pra conter!




(Carolinie Martins)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

♪ Cartas pra você - NX Zero


Eu tento te esquecer
Mas tudo que eu escrevo
É sobre você

Eu não posso me enganar
Fingir que estou bem
Porque não estou

Preciso de você
(Uh uh uh)
Preciso de você
Essa noite

E hoje estou aqui
Só pra te cobrar
O que você disse
Que iria ser pra sempre
Mas não foi assim
Agora o que me resta
Escrever nessa Carta
Pra lembrar

Eu passo tanto tempo
Só te procurando
Em um outro alguém
Mas não posso me enganar
Sinto sua falta
E ninguém pode ver

Preciso de você
(Uh uh uh)
Preciso de você
Essa noite

Meu súplicio.

Eu vivo o mundo como o vejo.
E apesar de parecer forte fujo dos vultos que me atormentam, fecho os olhos por medo.
Eu só me conheço a ponto assumir que falho toda vez que tento me adivinhar. Do meu passado, lembro apenas dos erros e ainda assim, os repito. Diante disso meu semblante se entristece, mas não me atrevo a mudar, uma mudança exigiria muito de mim. A minha ousadia é insistir numa caminhada de cabeça erguida e tentar agir com uma santa naturalidade, como se tivesse sobrevivido algo do que eu sou. Olhando no espelho, e não reconhecendo a imagem. ou às vezes nem vendo ninguém.
Todo meu suplício declaro com meras palavras. Pois minha alma já empobreceu.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

...

Eu posso dizer tantas coisas...fingir dentre as minhas mil e uma maneiras de ser que você não significa mais nada.
Mas você me lê. Reconhece a minha desestrutura. Toca-me mesmo sabendo que qualquer toque me desmancha, e depois me constrói pro teu prazer.
Leva-me o corpo. Leva-me a alma.
Fico entre paixão e desespero.
Amor e desapego.
E você fica entre eu e a outra.
Entre a outra e outras.

(Carolinie Martins)

Faz parte :(

Esperar que um suposto amor passe...te deixa vinculadoo a ele...inconscientemente....
É tentar dar mil voltas e quando pára..percebe que realmente eram voltas..circulos e parou exatamente onde começou
viva isso, te fara melhor pessoa no futurooo...sem traumas..sem furos na alma
viva o nao...viva a saudadees....a rejeição...pra depois viver a plenitude!
Quando a gente pensa que a pior besteira da vida e se apaixonar, comete um erro ainda maior, tenta esquecer com o tempo!

Você = 1 opinião= nda


É engraçado quando a nossa opnião diverge de tantas outras. Procuramos nos
justificar e questionar com as melhores palavras ou termos que nossa linguagem permite, mesmo sem saber o riquissimo significado dessas palavras.
Admiro a pespicácia de quem se põe a provocar,tentando se impor. Mas tenha cuidado. Existem OPNIÕES e OPNIÕES. No mundo de diversidades que vivemos fazer com que o seu ponto de vista prevaleça é arriscado. E antes que se engasgue com suas pobres palavras. Pense e analise o modo como você se prosta diante da sua arrogância. Pense que além de você, da sua pequenez, existe um mundo que por sinal é bem maior do que pontos de vista. Pense que as pessoas apesar de serem diferentes tem a mesma habilidade no PENSAR, e acredite, elas também esperam que o que cada qual disser seja a verdade absoluta.
Use a sua força de vontade pra discutir. Acrescentar. Nunca imponha nada, não suponha que todas as pessoas se debruçarão sobre a sua teoria.
E aprenda, seja hoje, ou depois de algumas muitas esperiências que Valor é o grau de importância que se dá a determinadas coisas. Valor é algo muito forte pra ser difundido no geral.
A população mundial em estimativa é composta por 6.825.750.456 pessoas.
Imagine agora 6.825.750.456 valores.
6.825.750.456 Opniões.


Imagine o que é você...



Aprendeu?

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Desejo..'


Não vou dizer que suas palavras não expressam nada..mas diante do desenho dos teus labios, elas são insignificantes.
Não me importo se seus olhos fixam-se diretamente em mim, mas o brilho deles me faz perder qualquer noção de direção.
Percebo também que não preciso exatamente de carinhos, mas da presença de suas mãos sobre mim.
Que sua voz me comove mesmo que você não perceba que meus ouvidos estam atentos.

Na verdade...na real verdade.
Eu me apaixonei foi pelo teu corpo...pela tua presença física....fora qualquer tipo de sentimentalismo....no apse da atração...
Eu desejo...desejo
Eu só desejo,
Eu tendo contato com teu corpo,sinto muito,mas o que você pensa não significa absolutamente nada.
Eu quero que faça... que se mova.
Que me olhe não como menina, mas como mulher.
Que me beije não com amor, mas com vontade.
Que me toque não com carinho, mas com sensualidade.
Que não seja mágico, que seja real, vivo e carnal.

Sem almas...
O que eu quero é o teu corpo...e de preferência disposto...
Bem disposto...a me saciar...

(Carolinie Martins)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

A fadiga dos estudos.....
O cansaço do trabalho...
A rotina do relacionamento...
Ainda ter que encontrar palavras doces pra descrever situações tão perversaas....
Ou usar das depressões para algo tão belo..
Se nem eu mesma entendo o que acontece...
Só seii que é assim...só sei que sempre acontece!






(Carolinie Martins)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Eu o vejo...

Não sei mais como escrever... tenho que criar palavras novas a cada vez que lembro-me do quando aindaa sinto por ele...
Palavraas que dêem um sentido novo ao que já se tornou repetitivo........
E sendo assim..sem novaas palavrass sigo cientee disso..repetindo isso...e me despedindo levandoo isso comigoo!

(Carolinie Martins)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Te vendoo...

Meus dias seguem vazios...eu vou ficando pra trás.
Sei disso porque, assisto tudo... eu vejo toda a minha vida passar diante dos meus olhos e não me mecho, não posso fazer absolutamente nada.
Até porque eu estou só, e sozinha sou nada..sem você, diretamente falando, sou nada.
Ando pelas ruas da cidade no automático, o que me liga ao mundo é me bater com você por aí... um sensor.
Nunca soube o que é depender de ninguém, pensar exclusivamente em uma pessoa. Como se você tivesse uma chave que me pusesse viva de novo.
Tento fugir de você, fugir disso tudo, aaaaa mas teoria não é tudo.Eu não consigo fugir de mim e do que eu sou..
Eu sei que tudo que sinto soou eu...eu não vou destruir algo..me destruindo...mas deixando isso seguir..provavelmente terá o mesmo fim.
E é assim..te vendo..te querendo...não te tendo..

Morrendo de vontade e continuar vivendoo...



(Carolinie Martins)

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eu estou aqui....²

Sempre existe aquela espera, aquele tempo que eu preciso pra me situar, sentir firmeza em qualquer coisa que eu faça. Eu estou exatamente nesse tempo agora. Estou bem, sem angústia. Meu sentimento é de aceitação, estou conformada com o rumo das coisas. Mas peço a Deus que não seja passageiro e que eu não volte aos textos depressivos e aos rabiscos tristes.
O que eu não posso é negar que a minha vida parou. Se isso aqui fosse um filme teria "pouquissímas" cenas, "pouquissímas" é bondade minha, teria apenas três cenas, pois todo o resto é como se não tivesse existido, não por mim, não fiz questão de apagar nada, mas eu não vivi mais nenhum momento. Tenho me esforçado pra lembrar algo relevante, sem mérito. NADA!
Eu não vivo....eu sobrevivo..na verdade eu só estou existindo...
Tudo vai permanecer parado.. meu coração intacto...fechado..
........aaté Deus permitir que isso mude, que eu desperte e VIVA!
[...]Enquanto isso....eu estou aqui[...]

E mesmo assim eu não possso parar de escrever. Tenho medo de parar de sentir esse consolo que as minhas palavras dão...Medo de esquecer como funciona minha mente em plena adolescência... de deixar morrer tudo que me trará a maturidade, os passos e as consequências que eu levo comigo.

ESPERO que elas sempre se repitam aaqui, assim terei a certeza de que eu ainda posso contar uma boa história, subentendida nas linhas dos meus cadernos, certeza de que terei lembranças..







(Carolinie Martins)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Na espera ... ... ... ... ...

Não é que abandonei a escrita, mas não tenho mais tanta facilidade de me conectar com as palavras... Até porque não fujo mais, estou entendendo e aceitando tudo isso.
Meu status hoje é espera..A minha fé é que exista transformação. Tenho que parar aqui mesmo, porque quando/se ele voltar poderá me encontrar onde sempre estive. Ou possa ser que nem eu mesma acredite mais nisso. Mas estou aprendendo a lidar com a situação.
Os meus pedidos a Deus, as minhas orações se resumem em tirar isso do meu coração, limpar antes que tome tudo aqui dentro ou me tranquilizar, me fazer acreditar em restauração.
O beijo, o primeiro, a "1 ano" atrás.
Porque ele aconteceu se não por impulso. Um impulso, um erro que me custou lágrimas e lágrimaas, noites sem sono, viagens interminaveis a confusão que se tornou minha mente, angústia.

Basta saber se uma estrada tão áspera levará a um destino suave , " feliz ".
Acreditar até o último fio de vida que algo mudará, pra mim... Por Deus!



(Carolinie Martins)

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Você?

Eu nunca imaginei que um homem feito você pudesse existir... sinceramente. Quando você apareceu eu me apaixonei. E o que eu senti só vindo de você mesmo. Você é minha dose certa... você é minha dose exagerada... que nunca poderia ser menos pela sua grandeza. Ainda te sinto aqui no meio de qualquer meio. Estou eu lá de um olho fechado e o outro te olhando.... Tão lindo ... Tão bom observar você. Não dá pra explicar o que acontece comigo quando exausta de tanto te amar. Não quero te esquecer por nada.

E você é absurdamente lindo porque você é louco...










Adaptadissimo de Rebeca Jota Cê

terça-feira, 22 de junho de 2010

O hoomem perfeito!


Ei, não tem como não se apaixonar por você sem implorar pelo seu amor. Demonstrar que te amo é pouco pro tanto que ainda quero. É amor que precisa ser desenhado psicodelicamente só pra você entender o grau da minha maluquez por ti. Pintar todas as minhas fantasias é a forma que deixo secar o colorido daquilo que espero pro nosso futuro. Futuro, meu amor. Tenho um sentimento perfeito para um homem fenomenal. Quando eu penso que vou te surpreender com meu jeito, você vem por cima e me deixa de queixo caído te admirando. Você consegue tirar de mim algo que eu nem sabia que poderia existir até algum tempo atrás. Cria vida, cria amor que cria forma. Você é um homem tão enlouquecedor que preciso filtrar minha sensatez pra não pirar realmente de vez. Quando te conheci, abri os olhos da emoção sem medo do perigo... mas lá veio o amor como trombadinha e carregou de vez todo o meu orgulho...e o meu juízo!!!

Adaptadissímo de Rebeca Jota Cê

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Ninguém é como o nosso Deus....

Só descobrii que nunca estaria sozinhaa quando entendi que eu tenho comigo o criador ...o Senhor dos senhores.. Rei dos reis...
Quando entendi que esse Deus, nunca me abandonaria.. porque tem o meu nome escrito na palma da mão.... e ainda que o resto do mundo me esqueça ..ele não me esquecerá...
E que tem planos pra minha vidaa...planos que hoje não conheço aindaa..mas sei q existem...

E eu o amo de todo meu coração....
O sigo com todaa a vontade...
O adoroo de todo meu interior...

Obrigado senhor por está comigo e nunca me faltar....

(Carolinie Martins)

domingo, 20 de junho de 2010

Eu estou aqui....¹

#Eu amo ouvir música, e associo todas elas a você. Ás vezes parece penitência por algo que eu desejei ardentemente mas não aconteceu. Castigoo só pelo desejo. Justamente pela intensidade.
Eu não me cansaria se juntasse todas as musicas...trechos ..frases...que mostraria o tamanho disso que sinto. Não teria trabalho de secar qualquer lágrima que ouse cair, só pelo valor da sinceridade delas. Só me canso de te querer a todo custo e não te ter. Pago caro por um sentimento que eu nem sei explicar como surgiu, talvez seja uma estupidez adolescente. E se for só isso, vamos ver até onde vai.
Eu era só uma menina.... e vc? Me via assim?
Eu só sei que hoje você é uma pessoa importante pra mim.
O único com quem imagino a suposta felicidade, a julgada "tão esperada".
Eu ainda penso em você...
Se um dia parar de ouvir de mim essas palavras... pode ter certeza que eu estarei aqui.
Mas não gritarei tão alto. Já estarei sem forças... mas estarei aqui!



(Carolinie Martins)

sábado, 19 de junho de 2010

Do tempo o que se espera é sempre demais...


Pensando no que sou hoje... e o que quero ser amanhã...eu mudaria muito...
Do que eu tenho hoje... para o que quero ter... ainda é muito...

Eu sei que tenho todo o tempo do mundo e que sou jovem..mas ainda acho que querer muito hoje e esperar do tempo é tolice...
Ouvimos muitaas vezes sobre esperar do tempo....
CONVENHAMOS...
O tempo não traz merda nenhuma..
E do tanto que queremos sinto dizer que não trará absolutamente nada..
Pois será sempre assim.... esperamos demais mesmo sabendo que o que teremos dali pra frente,se não buscarmos, será sempre a mesma paciência na espera... a ansiedade...
Se acreditam tanto que milagres não existem, pq acreditam no tempo...
Temos que acreditar em Deus e em nós mesmos...saber que temos o tempo como aliado mas não como direção...até mesmo o relógio dá voltas pra começar no mesmo ponto...
Então pare de descançar...vá em buscaa do que você deseja... assim como o objetivo alcançado...o mérito também será só seu...
Do tempo o que se espera é sempre demais... mas o necessário já temos...nós mesmos!


BOA SORTE!




(Carolinie Martins)


quinta-feira, 17 de junho de 2010

Eu só tenho 16 anos!




[...]Se o mundo vai ser sempre issoo..então tenho que ensaiar minha grande força... pois minha fragilidade comove mas não move absolutamente nada...
Tenho que fazer com que cresça uma força dentro de mim...e crescer com ela..
Prefiro que essa força vá na frente... pois será maior do que eu..
Pois os meus dezesseis anos podem me impedir de muita coisa...mas nunca poderão parar meu futuro..e eu posso fazer com que ele aconteçaa...e vou fazer[...]

(Carolinie Martins)



quinta-feira, 10 de junho de 2010

Uma história de amizade...


É isso que me conforta nos dias tristes....
São essas que fazem dos meus dias alegres...
Entre alguns pouco amigos... dos quais não me esqueci...
Falo das mais presentes ... as que sabem tudo ao meu respeito.. e que me suportam com os corações mais incriveis do mundo...
São totalmente diferentes.....
Com pensamentos oposto sobre alguns assuntoos...
Uma me diz eu te amoo com toda alegria...
Umaa nunca assume isso..ela diz: TE ODEIO (L)..mas eu sei que não...
Uma vive me lembrando que nunca me esquecerá... que sente saudadees...
Outraa recuperaa o amor de uma antigaa e imensa amizade...
Uma outra acha incrivel quando estamos juntas....
Entre seus verdadeiroos nomes..posso chamá-las de:
TCHUCA,ÍNDIA, LÔRAH ², GOSTOSÁÁ, BEH, BRANQUELA...
Maas qualquer seja o chamado..vai soar ao mesmo amor....sem distiinção..
Já criei tantaas amizades... as julgadas "eternas"...
Maas parei o tempo agora e olhando para elaas...
Com um brilho nos olhos, agreadeço a vocês...por cada momento..em saídas..em tardes juntas, em fotos...nas fofocas...naas tristezaas....ki no final sempre vira um sorriso!!!SEMPRE!

E voou seguindoo...sabendoo que qual seja o problemaa ...não estarei sozinhaaa...
E qual for a felicidade...sempree que olhar pro lado...darei uma pausa nos risos e agradecerei a Deus por aquelas amigaas....e por amá-las tanto...


A partir do momento que marcaram minha vidaa....vocês queiram ou não....levarei comigoo ... e jamais me esquecereii...de cada olhar e de cada abraço!!

( Carolinie Martins )

Não sei se ainda há tempo pra mim!


Não sei o quanto ainda posso suportar, não tendo pra onde correr assim. As grades da minha prisão são regadas por lágrimaas e não cedem.Penso realmente em até quando vou suportar ...viver uma mentira.
Não adianta sorrir numa vida falsa...se toda vez que olho um espelho eu choro...
Eu assumo com todas as letras e tristezas A INFELICIDADE!
Eu já não CONSIGO ver nada além da minha própria sombra.... Tudo se parece com figura de linguagem, mas é real. Estou afundando e me afogando nas minhas próprias lágrimas. EU NÃO CONSIGO, não consigo enxergar outra pessoa, absolutamente nada. Meus olhos só se abrem totalmente no meu quarto, em meio aos meus textos, minhas lembranças...
Queero gritar pro mundo, mas tenho que respeitar quem está do meu lado, aquele que atua no papel que por desejo meu teria sido escrito pra você.
Não sei se ainda há tempo pra mim. A minha situação cega é tudo que eu sei junto a essa obsessão...COnheço o amor, mas não a felicidade...pois até hoje só senti fragmentos dela, fragmentos esses que só obtive em raros momentos, os que eu dividia com você..
Acho que nem eu mesma posso mudar nada disso, ninguém pode. Se nem ao Deus dos Impossíveis tô ousando clamar. Não quero achar nada sobre nenhum tipo de mudança..nem fazer previsões ou pedidos quanto ao futuro...deixei de acreditar nele quando descobri que não te teria nas mãos. Mas eu sinto que o mundo pode se destruir, eu lutaria pra te resgatar. Como meio de salvar a minha própria vida.
EU PRECISO DE VOCÊ!
Próximo disso dessa necessidade, nem mesmo a respiração...
Eu vou cortando os pensamentos quando eles começam a ultrapassar o limite do ontem..ou do hoje...
E mais uma vez sem saber concluir essas palavras, pois minha mente está muito cheia ou mesmo vazia, sei lá...
E elas se despedem assim, sem nexo, que é como eu vivo hoje também....
Porque a idéia central que era pra ocupar somente o lugar principal, tomou tudo e me tomou também....

(Carolinie Martins)

terça-feira, 8 de junho de 2010

Ah! O teu corpo!!

E esse corpo...
O corpo no qual descobri o desejo...
O corpo que me encobre num só abraço e me mostra toda a segurança do mundo...
O corpo que eu gostaria que estive sempre com o meu .... que de tão perto parecessem um SÓ...
É esse corpo que me vem nos pensamentos todaa vez...
Que me levaa a pensar besteiraas*
As besteiras nas quais já estou acomodada ... que a imaginação me mau-acostumou ...
E que me faz tremer as vezes... certas vezes que até não tenho como esconder...
Me faz sentir as pernas estremecerem...o coração bater forte..mas não tão rápido...
o que é estranho..
Sinto o corpo aquecer de uma só vez...é algo que me recuso a explicar...talvz pela
falta de habilidade..........................................................................
com as palavras..rsrsr
Que fecho os olhos só pra poder enxergar...o que me lembra que "Não te devo julgar pelas proporções do teu corpo e sim pelas sensações que ele produz"...
Te confessando...que imaginação eu tenho ;*

(Carolinie Martins)

domingo, 6 de junho de 2010

Nas minhas tristes conclusões...

Eu sei que eu disse que podia me sustentar...que estava suportando, não menti, realmente me enganei sobre isso. Achei que possuía uma certa resistência, mas as coisas me fluiam, e ia me intorpecendo. É como se o teu corpo me gritasse, e eu não posso pensar em negá-lo, e muito menos, rejeitá-lo.
As minhas palavras voltam a se espalhar nesa situação "pós você", "pós te ter". Começam a se distanciar cada vez mais do que quero escreveer. Rodeiam e não chega ao ponto de uma idéia central, uma conclusão.
É o que penso hoje.
O que quero te dizer hoje.
E o que aconteceu hoje.

(Carolinie Martins)

Você é o que eu sei sobre você..

É tão boom pensar em você a todo tempo..
Imaginando milhares de situações e criando milhares de conversas...Que gostaria que acontecessem..Maas as coisas acontecem da melhor forma... mesmo que não acreditemos nisso de início...
Posso criar o que for com você...
No entanto eu sei que qualquer que seja a situação estará sempre no teu controle..no teu domínio...e pode não parecer... mas eu fico tranquila com isso!
Por que eu sei que tudo que vier de você vem bem...
Eu ouço coisas a seu respeito, tentam me convencer de uma possível falta de caráter...
Soou realista, o suficiente pra saber que não é o melhor ser humano do mundo, mas são esses defeitos que me explicam q você é um ser valiosíssimo...e eu te admiro pelo que é..pelo que eu sei sobre vocÊ!
E criticoo o RESTO do mundo se for preciso...
Critico por não entenderem..que independente do que seja...ou do que fez ...
É de você eu gosto...e que o que te torna perfeito...é ser o destino de um sentimento...do meu... !!

(Carolinie Martins)